Skip to content

Intercâmbio Cultural: Minha Aventura Brasileira

How-To-Cultural-Exchange1Você já ouviu a expressão “viajar abre a cabeça?”
O que ela significa? Vou me tornar mais inteligente se viajar ou se fizer um curso fora?

No Real Life English, nós acreditamos que o intercâmbio cultural, seja ele formal ou informal, abre a cabeça de um indivíduo de diversas maneiras. Primeiramente, você terá que aprender uma língua nova, algo que pode ser bem assustador, especialmente se você for ao país sem falar uma só palavra da língua nativa.

leia este texto em inglês RLE International Community

Ao quebrar essa barreira, você começa a ver sua nova casa através de novos olhos. As diferentes culturas te abrem para novas maneiras de ver a vida. Você percebe que as coisas não são sempre feitas da maneira como você foi acostumado.

Desde que comecei a viajar e aprender sobre diferentes culturas, aprendi muito sobre o mundo e ganhei, sem dúvidas, uma nova perspectiva de vida.

Hoje, gostaria de compartilhar a história do meu intercâmbio para o Brasil com vocês. Irei fornecer também dicas úteis para que você aproveite ao máximo das suas viagens.

POR QUE O BRASIL?

A primeira vez que a cultura brasileira apareceu para mim foi no ano de 2000. Nessa época, comecei a praticar capoeira, uma arteChad-doing-capoeira1 marcial brasileira que incorpora elementos de música, dança e história.

Fui a uma “roda”, que consiste em um círculo onde as pessoas jogam capoeira. Me lembro de ficar completamente hipnotizado pelos movimentos rítmicos e pela música surpreendentes. O lugar me fazia sentir transportado para o Brasil no mesmo instante. Era algo que nunca tinha visto antes. Fiquei tão animado e interessado nessa arte marcial que comecei a treinar imediatamente.

Quanto mais eu pesquisava sobre Capoeira, mais conhecia a história e a cultura do Brasil. Sempre soube que queria viajar, e com essa nova experiência, sabia que o Brasil seria o país número 1 da minha lista.

Em 2005, decidi marcar a viagem. Através do meu grupo de capoeira na Austrália, organizei a viagem com acomodações baratas – por “barata” entenda “de graça”, ou seja, iria dormir no chão de um ginásio de capoeira.

Na chegada a Belo Horizonte, a cidade onde moro hoje em dia, dei de cara com a primeira – de muitas – diferença cultural. A pessoa que deveria me buscar no aeroporto chegou duas horas atrasada.

Lá estava eu, um jovem australiano que mal falava uma só palavra de português, não tinha o contato telefônico de ninguém, perdido no centro de Belo Horizonte em uma noite escura e chuvosa. Naquele momento, as imagens do filme “Cidade de Deus” começaram a passar pela minha cabeça. Pensei comigo mesmo: isso vai ser uma experiência de intercâmbio real!!

DICAS PARA APROVEITAR AO MÁXIMO O SEU INTERCÂMBIO

Quando você for participar de uma experiência de intercâmbio, seja ela organizada por uma escola de línguas ou uma aventura solitária como a minha, estabeleça como principal objetivo: aprender a língua e a cultura do local.

1. Faça parte de um clube de esportes ou um clube social

nlc_team_huddle1-300x240Antes de ir ao seu destino final, descubra quais são as atividades tradicionais/típicas daquele país. Se você for ao Canadá, talvez uma boa ideia seria fazer parte de um time de hóquei no gelo. Se for à Austrália, você poderia fazer natação ou entrar para uma associação de salva-vidas para surfistas.

A ideia é que, quando você está envolvido em algum tipo de clube, você irá conhecer muita gente, saindo do círculo fechado dos estudantes internacionais. É muito fácil conhecer gente nova na escola de inglês, mas se você ficar somente com estudantes estrangeiros, não irá aprender nada sobre a cultura daquele país.

Com relação à minha experiência, a Capoeira foi a melhor coisa a se fazer. Além de conhecer muitas pessoas legais, o esporte também envolve o canto, fato que me ajudou enormemente com minha pronúncia do português. A conexão da capoeira com outros ambientes tradicionais brasileiros (como o samba, o forró, o Ju Jitsu, etc.) também me auxiliou bastante. Para qualquer gringo que queira mergulhar na cultura brasileira, recomendo a capoeira!

2. Não fique com medo de parecer um idiota

Aceite que você irá passar por muitas situações constrangedoras. Isso acontece com todos nós.

Nos meus primeiros meses no Brasil, chamei muito homem de mulher, falava palavrao em situações inaceitáveis. Cheguei ao ponto de achar que uma senhora queria me roubar, quando ela estava, na verdade, se oferecendo educadamente para segurar minha mochila no ônibus.

A única fórmula para que você cresça e se adapte ao novo ambiente é passar por essas experiências. Siga o fluxo!

3. Esteja com a mente aberta e seja tolerante

Adaptar-se a uma nova cultura pode ser um desafio complicado. Você irá passar pelo choque cultural, algo que é esperado em qualquer país. Ainda, você pode achar difícil adaptar-se ao estilo de vida e de como as coisas são feitas naquele país.

Como eu disse com relação à minha primeira experiência no Brasil, levei um tempo para me acostumar com a pontualidade. Eu ficava inseguro com o atraso do cara que me buscou, ele estariam bravo porque teve que me buscar? Será que eu era um incômodo para ele? Mais tarde, descobria que ele estava em algum bar com  amigos e não se deu conta da hora.

Esse tipo de situação vai acontecer com frequência até que você entenda como as coisas funcionam. Quando você estiver aprendendo a língua, é provável que as pessoas vão rir dos seus erros, você pode pensar que elas estão falando mal de você ou te desrespeitando. Deixa eu te contar uma coisa: nessas situações você estará quase sempre errado!

Um ambiente desconhecido vai te deixar um pouco inseguro, desconfiado e vulnerável a este tipo de situação. Relaxe e lembre-se de que ninguém vai te tratar mal se você for educado e, quando estiver na dúvida, simplesmente sorria e acene!

CHAMADA PARA AÇÃO

O que você está esperando? A hora de experimentar o mundo é agora!

Pense em algum país ou cultura que sempre te interessou e comece a pesquisar. O que você gosta naquele país? Como você poderia mergulhar naquela cultura sem ter que contar com seus colegas de estudos ou de viagem como companhia?

Se você já participou de um intercâmbio cultural, adoraríamos saber como foi. Temos certeza de que sua história e suas dicas poderiam ajudar e inspirar outras pessoas a saltar em sua própria aventura intercultural.

Outros artigos sobre intercambio:
Como planejar seu intercambio perfeito
Três Coisas que Estudantes de Nível Básico em Inglês Precisam Fazer ao Viajar para Fora

 

>