Como já aprendemos no artigo “Como sua personalidade muda ao falar outra língua,” nós descobrimos que na aprendizagem de uma língua há mais para se aprender do que apenas ser capaz de dizer o que precisa ser dito ou para se obter o que deseja. A razão de se aprender qualquer língua é de ser capaz de se CONECTAR com as pessoas no seu nível e de deixá-los se sentir a vontade para expressar-se com você.

 

Quando eu cheguei ao Brasil foi muito difícil para mim: Foi difícil de se conectar com as pessoas. Abordava um grupo de pessoas que eu achava que seriam pessoas que eu gostaria de sair com elas e eu dizia coisas como:

“Como está o senhor?”
“Que está encima?”

Claro que todo mundo ouvia o que eu falava, mas eu sentia que o meu Português era tão chato e tão focado no lado estrutural / gramatical de coisas que eu provavelmente era estereotipado como o Gringo Nerd  mas, quando eu comecei a pegar as expressões regionais e gírias de repente me senti mais confortável falando, menos do que como um robô. Falar Português se tornou muito mais divertido.

Vamos começar esta aventura coloquial e ver o quão legal o seu Inglês pode se tornar apenas com algumas dicas simples. Lembre-se que a maioria das expressões que eu vou falar são de Inglês Americano, mas hoje em dia com a tecnologia moderna e a influência que os EUA tem sobre o resto do mundo através da mídia, estas expressões também são usadas em outras partes do mundo.

What’s Up

A primeira saudação legal é “What’s Up” (O que está acontecendo? ou E aí?), ou comumente pronunciada “Wasssup.” A versão prolongada “cooler” do “What’s Up” surgiu com o clássico filme Scary Movie, uma paródia baseada no filme original Scream. Recentemente, vi isso em uma série do Youtube muito chata que você pode ter ouvido falar chamada “A laranja irritante”. Para adicionar uma dose extra de frescor para o seu “E aí” Gostaria de acrescentar algum tipo de palavra de carinho como: Bro, brother, man, sis, girlfriend (só entre amigas [Não fale isso para sua namorada]).

Agora sabemos como usar ‘What’s up’ provavelmente você está curioso para saber como responder a ela. Assim, quando dizemos ‘What’s up’ como uma saudação é mais uma formalidade do que uma questão real, não esperamos uma resposta detalhada. A resposta mais comum seria “Not much” (nada de mais), mesmo se você tem um monte de coisas acontecendo em sua vida. Algumas alternativas seriam “It’s all good”(está tudo bem) “Same old”(o mesmo de sempre).

http://www.youtube.com/watch?v=cL_qGMfbtAk&feature=player_embedded

Dude

Se você ainda não viu o filme “The Big Lebowski” eu sugiro a você vê-lo agora e você vai ver Jeff Bridges atuando no seu melhor papel como The Dude. ‘Dude’ (Cara) é uma palavra muito americana e tem sido usada há  muito tempo, mas sua história não é importante, hoje em dia ‘Dude’ é uma gíria comum conhecida em todo o mundo, mas é mais proeminente no skate e cultura surf.

Dude pode ser usado como por exemplo, o cara “Hey what’s up dude?” ou “That dude crashed into my car”. Dude também é utilizada para enfatizar “Dude! where’s my car? (Cara! onde está meu carro?)  I think someone stole it?” (Acho que alguém o roubou?) ou “Dude I haven’t eaten all day, I’m so hungry”  (Cara eu não comi o dia todo, estou com tanta fome)

Alternativas para ser Cool (Legal)

Eu frequentemente escuto os brasileiros  usando esse termo quando falam Inglês e eu sei que começou a ser usado em Português, mas existem muitas outras palavras, que você pode utilizar para expressar que algo ou alguém é legal.

Awesome / Wicked / Sick / Off the Hook / That is the shit

Você sabeo que estou dizendo (Nomsayin’)

Esta expressão teve origem na cultura do rap americano, mas agora se estendeu a muitos outros grupos sociais de todo os EUA e até mesmo fora dos EUA a utilização inicial deste seria a de verificar se a pessoa está acompanhando a conversa, mas tenha cuidado porque é muito fácil de exagerar usando esta expressão.

“I hate it when it rains, you know what I’m saying” (Eu odeio quando chove, você sabe o que estou dizendo) or “I might get there a little late coz of the traffic, you know  what I’m saying” (Eu devo chegar lá um pouco atrasado por causa do tráfego, você sabe o que estou dizendo)

Nestes dois exemplos eu não usei um ponto de interrogação, porque nesses casos, você não iria responder à pergunta. “Você sabe o que estou dizendo”, torna-se mais um comentário do que uma questão real então você não tem que se preocupar em responder.


My bad / It’s all good

“My Bad” é ??uma forma de pedir desculpas, mas de uma maneira muito casual. Quando ouço isso fico com a sensação de que a pessoa se deu conta de que fez algo errado, mas não sinto que seja algo muito grande. Se você fez algo mais sério isso não seria apropriado.

“It’s all good” seria uma resposta típica para “my bad”. Similar a dizer ‘everything’s ok’ (está tudo bem) e dá a impressão de que a pessoa foi meio boba em pensar que seria um problema.

Chad: Hey, has anyone seen my beer?
Josh: My bad man, I drank it.
Chad: It’s all good bro, there’s more in the fridge.


Take It Easy

Este pode ser utilizado de duas maneiras. Uma forma de utilizar este seria dizer para algumas pessoas para não ficarem muito animadas ou não exagerarem. Se alguém começa a ficar muito envolvido ou embalado em uma conversa ou atividade podemos usar esta expressão. Outro dia eu estava no carro do meu amigo e ele começou a acelerar, eu virei para ele e disse:  “Hey man take it easy, what’s the rush?” (Ei amigo, vai com calma, porque a pressa?)

A segunda maneira é simplesmente para dizer adeus a um amigo ou colega. Quando dizemos isso, estamos apenas mostrando que nós esperamos que a pessoa não tenha nenhum encontro estressante ou não se coloque em qualquer situação problemática.


Keep It Real

Este último é o meu favorito e o mais importante. Quando se diz  a alguém para manter isso real, você está dizendo a ele para ser quem ele é e não tentar ser algo que não seja. To keep it real é não se afundar na pressão da sociedade e não tomar decisões sérias na vida com base nas opiniões de outras pessoas. Como eu disse no início deste post usando essas expressões “cool” é apenas uma maneira de se conectar com as pessoas, isso não significa que você tenha que  falar de uma certa maneira para ser aceito por eles. Mas, como estamos prestes a descobrir com o meu favorito comediante Dave Chapelle, às vezes ‘keeping it real’ pode dar errado (este vídeo não é PG13 +)

Portanto, agora que você sabe como soar legal em Inglês é hora de começar a usar essas frases. Se não tiver certeza de qual usar, comece usando “What’s up?” Quando você cumprimentar as pessoas. Não tenha medo de usá-las de forma incorreta, o que é importante é que você comece a usá-las e não se esqueça de keep it real!

 

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=TVXqJ3A6NWw


Se você gostou deste artigo, você pode curtí-lo abaixo e/ou se tornar um membro oficial da comunidade internacional do Real Life English ao colocar o seu endereço de e-mail no espaço abaixo. É uma rede social gratuita e aberta para nativos e aprendizes de Inglês em BH, onde você aprender e treinar o seu Inglês com estrangeiros e Brasileiros, através da comunidade, cultura e relações significativas. Com a sua associação gratuita, você receberá um convite para a nossa comunidade internacional no Facebook, bem como para os nossos futuros encontros presenciais do Real Life English.

Traduzido por Chad Fishwick  e editado por Danielle Rioga.

 

 

  • Awsome article!

    I’m used to say “you know”, meaning “you know what I’m saying”!

    In Portuguese, specially from Belo Horizonte, we say “Fraga?” or “Ta Ligado?”

    Take it easy,
    Caio

  • That`s a cool post, I have trouble not being formal while talking in english! And it really makes a diference to know what can be said and when! I remember saying "Are you for real?" and everybody that worked with me laughted saying I sounded like a niger!

  • Chad Fishwick says:

    Hey thanks for the for the feedback, I guess the next one should be about formal English.
    It’s funny because some time I also use words like “fraga” in more formal situations in Portuguese.

  • Indianara says:

    Hi, Chad!

    Gostei muito do blog e mais ainda ao saber que é daqui “pertim”, em BH (sou de Betim). É bem objetivo e claro.
    Sou auto-didata em inglês desde os 09 anos, mas nunca viajei para trabalhá-lo. Portanto, a minha pronúncia anda meio enferrujada. A forma que pensei (e utilizo) é dar, literalmente, uma de doida e ir pensando em inglês e falando (sozinha) o que acabei de raciocinar, de modo que a pronúncia saia o mais clara o possível. Tenho preferência (= paixão hahaha) pelo inglês britânico e trabalho minha pronúncia em cima dele.
    Espero, assim que terminar a faculdade, viajar (para a terra da rainha, se possível) e desfrutar dessa língua tão bacana!