7-Things-Not-to-DoEu passei os últimos anos viajando e vivendo no exterior, e durante esse tempo eu estive falando com um monte de pessoas que falam o Inglês como segunda língua.

Depois de falar com milhares de estrangeiros em Inglês notei várias coisas que ferem (or “atrapalham” as in disturb) seu progresso como estudantes de línguas.

Aqui são os top 7:

Read this article in other languages: English | español | français | indonésien

1. Não tenha vergonha de falar

Há apenas uma maneira de aprender a falar Inglês; abrir a boca e falar Inglês! A única maneira possível de melhorar sua fala é falando, e falando bastante!

“Coragem é resistência ao medo, domínio do medo – e não a ausência do medo.”

– Mark Twain

Você pode dar desculpas de por que não quer falar, por exemplo, dizendo que tem vergonha, mas isso não vai te levar pra mais perto do seu objetivo de ser fluente em Inglês. Não importa se você não tem um vocabulário muito extenso, ou se sua pronúncia não é perfeita; você precisa abrir a boca e falar se quiser melhorar.

A pior coisa que você pode fazer é dizer que não fala Inglês, porque isso vai se tornar uma profecia auto-realizável. Por acreditar que você não sabe falar Inglês, você fecha sua mente para tentar, e nunca dará a si a oportunidade de melhorar. A única maneira de melhorar o seu Inglês é praticá-lo, não importando seu nível.

E-Book de Graça: 101 Words You’ll Never Learn at School

2. Não tenha medo de errar

Outra coisa que você não deve fazer ao falar Inglês é ter medo de errar. Parte de ser humano é cometer erros, e algum dia você vai ter que aceitar o fato de que você não é perfeito, e que você sempre vai acabar errando. A única maneira de evitar os erros é não tentar. Se você seguir isso, você não vai errar, mas também você sairá do lugar.

“Errei mais de 9.000 cestas e perdi quase 300 jogos. Em 26 diferentes finais de partidas fui encarregado de jogar a bola que venceria o jogo… e falhei. Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. E é exatamente por isso que sou um sucesso.” 

– Michael Jordan

Isto pode parecer esquisito, mas você deve tentar cometer o maior número de erros possíveis. Se você está errando significa que você está realmente falando Inglês e que está melhorando. Se você não está cometendo erros todos os dias, é porque você não está tentando o suficiente. Claro que você não deve fazer isso deliberadamente, e é importante que você tenha consciência dos seus erros para que você possa aprender com eles e melhorar suas habilidades.

A gramática é a última coisa que você deve se preocupar quando se fala Inglês. Você não precisa ter a gramática perfeita para de comunicar com alguém. Os nativos não vão te julgar por ter gramática ruim; eles estarão mais focados em entender o sentido do que você diz e continuar a conversa. Quando você fala claramente e com confiança, não importa se você usa artigos ou terminações adjetivas erradas, ou a ordem das palavras.

Muitos programas de ensino de línguas enfatizam muito a gramática e não dão ênfase suficiente na fala. Eles espalham a idéia de que você tem que saber todas as regras gramaticais antes de começar a falar, o que pode reduzir sua confiança, quando você finalmente começar a falar. Isso é andar para trás. Você deve aprender a falar primeiro, pra construir a sua confiança, e depois trabalhar para corrigir sua gramática quando chegar a um nível básico de fluência.

Todos cometem erros, até mesmo nativos. Ninguém nasce falando Inglês perfeito; fluência é algo que leva tempo e trabalho duro para conseguir. Há muitos americanos que passam 13 anos na escola e ainda não aprenderam a falar Inglês corretamente.

Então não se desanime pelos erros! Aprenda a abraçá-los e valorizá-los para o papel que eles desempenharão no seu aprendizado.

3. Não peça desculpas por causa do seu nível

Não peça desculpasAlgo que realmente me irrita quando estou conversando com alguém é quando pedem desculpas pelo quão “mal” é o Inglês deles. Eu nunca fiquei ofendido por alguém falar mal, e também não me chateia quando alguém comete erros. Se você fala com alguém e essa pessoa fica ofendida ou chateada por causa do seu nível de Inglês, cuidado: Essa é uma pessoa má, que provavelmente tortura gatinhos nas horas vagas.

A maioria das pessoas que pedem desculpas por causa do nível de Inglês sente que deveriam falar melhor do que já falam. Tudo bem pensar isso, mas não fique bravo consigo mesmo por não saber mais do que você já sabe. Ser fluente em qualquer língua é um processo que leva tempo. Não é algo que acontece do dia para a noite. Se você está estudando Inglês há muitos anos ou apenas há alguns meses, você tem trabalhado duro para chegar onde está, portanto, não se subestime.

4. Não fique frustrado com você mesmo

what-did-you-sayAprender Inglês será às vezes um tanto frustrante. Em algum momento você vai chegar a uma fase em que não será capaz de se expressar como poderia em Português, e às vezes não será capaz de encontrar a palavra certa para dizer.

Quase todo mundo que aprende Inglês passa por esta fase; é apenas uma parte natural do processo do aprendizado de outras línguas. Isso pode durar apenas algumas semanas, se você estiver completamente imerso no Inglês, ou poderá durar anos, se você só usar o Inglês duas vezes por semana durante suas aulas, por exemplo. A única maneira de superar essa frustração é pela prática, prática e prática.

Lembra-se que isso acontece não é porque você não é inteligente, ou porque a língua é muito difícil; é algo que muitas pessoas têm que passar. Ao adotar essa frustração e senti-la mais intensamente, se expondo mais, você pode superá-la mais rapidamente.

5. Não leve pro lado pessoal quando as pessoas não te entenderem

Em algum ponto na sua jornada para aprender a falar Inglês, você vai falar com alguém que, não importa o quanto você tente, não conseguirá te entender. Devido ao grande número de falantes da língua inglesa no mundo, existe uma grande variedade de sotaques, alguns dos quais são difíceis de entender. Eu, por exemplo, tenho dificuldade de entender alguns sotaques australianos e a maioria dos sotaques irlandeses.

Você vai se deparar com esse problema várias vezes, especialmente quando falar com pessoas que não estão habituadas a lidar com estrangeiros. Se eles não têm essa experiência, já estão acostumados a ouvir Inglês falado de uma forma muito específica e não terão qualquer pingo de referência quando falarem com você. Lembre-se que isto não é reflexo das suas habilidades lingüísticas, mas sim por que essa pessoa não se expõe a situações diferentes dentro do próprio idioma.

Isso também pode acontecer quando se fala com estudantes de Inglês que têm um nível mais baixo que você. Eles não serão capazes de entender tudo que você diz, por causa do seu vocabulário mais avançado. Tente lembrar que você já esteve no nível deles e nem todos estão no mesmo patamar.

6. Não se compare com outros falantes da língua

Não importa qual seu nível de Inglês, você teve de trabalhar duro para chegar onde está. Tenha orgulho do que você fez e não se preocupe muito com o que as outras pessoas pensam sobre isso. Eles não sabem quantas horas você trabalhou para chegar onde você está; eles não sabem o quanto você lutou.

Isto também significa que você não deve se comparar com outras pessoas. Todo mundo é diferente. Algumas pessoas aprendem línguas mais facilmente do que outras e, além disso, passam mais tempo trabalhando para melhorar o seu Inglês. Só porque o seu amigo que morou em Londres por 3 anos fala muito bem, não significa que você não está no caminho certo.

Algumas pessoas gostam de ver os outros falharem, e prestar atenção nessas pessoas apenas alimentará a negatividade delas. Qualquer tempo que você gasta se preocupando com o que elas pensam, é tempo perdido, que poderia estar sendo usado, por exemplo, para melhorar seu Inglês.

7. Se você é fluente, ou se você pensa que é, NÃO SEJA ARROGANTE

“A vida (Inglês) é uma viagem , não um destino.”

Inglês não é um chip no seu cérebro. É um processo de aprendizagem. Talvez isso vai parecer bruto, e, definitivamente, um pouco paradoxal, mas para os raros seres da “raça Jedi do Inglês”, eles percebem que não existe realmente a perfeita fluência, apenas a apaixonada jornada, cada vez mais próxima dela.

Isto significa que quando você finalmente tornar-se fluente, (seja lá o que realmente significa para você ou para o mundo), você não deve se ter a atitude de pensar “eu já aprendi o suficiente de Inglês”, porque existem alguns problemas fundamentais e limitações que vêm desta suposição. Aqui estão alguns:

  • Você está vivendo uma mentira, porque você nunca parar de aprender um idioma. É como chamar a si mesmo um ser humano totalmente realizado. Há sempre o próximo nível, e o nível atual sempre precisa de prática.
  • O aluno tende a ficar preguiçoso, e isso é um fato universal sobre qualquer processo de aprendizagem, que, se você não está melhorando, provavelmente está ficando pior.
  • O ego inflado te impede de reconhecer os 5% ou 10% finais que te separam da “raça Jedi do Inglês”.
  • Há uma tendência para tratar outros estudantes de Inglês (ou pessoas que estão aprendendo a língua deles) de uma forma totalmente idiota, esquecendo como foi quando aprenderam, porque eles mesmos não estão mais conectados ao seu próprio processo de aprendizagem.
  • Compreensão cultural: Você pode saber tudo sobre a gramática, mas isso não significa que você é fluente. Você precisa estar constantemente conectado à fonte da linguagem (cultura) para que ele flua de quem você realmente é.

Então, aí estão as 7 coisas que se deve evitar ao falar Inglês. Agora que você sabe o que não fazer, vai lá e fala Inglês!

Há mais por vir sobre este tema. Se você achou esse artigo útil, nós agradecemos sua opinião, participação, “curtidas”, “compartilhamentos” a seus amigos sobre nós. Se você não participa ainda, participe do nosso mailing list

Volte à página dos melhores artígos

  • AWESOME

  • One of our most popular articles to date! Enjoy!

  • One of our most popular articles to date! Enjoy!

  • Bernardo Tito Zacarias Zacarias says:

    I know that english is not easy but we must to study and speak.

  • Bernardo Tito Zacarias Zacarias says:

    I know that english is not easy but we must to study and speak.

  • Gostei muito das dicas! Não vou ter medo de errar agora!

  • Helen Lagares says:

    Isso e verdade! No dia em que decidi errar para aprender minha vida mudou! 🙂

  • Este artigo foi muito bom para mim támbem porque eu estou aprendendo português : ) Temos que aprender o substantivo que é imposível! e ser/ estar no tempo passado é tão complicado como do/ make : ) rsrs Abraços Simon

    • Justin says:

      parabens Simon, estou na luta também com o meu Portugues. Tem quanto tempo que voce está aprendendo Portuguese? Aqui te passo um recurso que tem sido uma grande ajuda para mim http://coerll.utexas.edu/brazilpod/ A propósito eu dei uma olhada no seu site, transitionconsciousness, e gostei muito dos varios aspectos do seu projeto e vou ler mais e assistir o seu video! Obrigadão e um abraço

      -Justin

  • Samuel Dias says:

    muito bom!

  • Neusa says:

    Boa noite,
    Foi muito bom ler seu artigo. Tenho 59 anos e estou estudando inglês algum tempo e costumo me cobrar muito por ter deficiência no “listening” e “conversation”. Na verdade meu maior problema é no listening, pois consigo conversar, não com a fluência que gostaria de ter. As vezes fico frustrada. Lendo seu artigo, percebi que cometo quase todos os equívocos que você apontou no artigo. Vou procurar não me cobrar tanto. Vou tentar superar o medo de conversar com as pessoas na NET. Thank you!

    • Justin says:

      Ola Neusa, que bom que você aproveitou do nosso texto. A fala pode ser a parte mais dificil. Na verdade, o listening é o mais facil de desenvolver com prática. Você deveria escutar o nosso podcast http://reallifebh.com/real-life-english-esl-podcasts. Obrigado por comentar e KEEP UP THE GOOD WORK!

  • Valentim says:

    Que legal este texto. Pela primeira vez me senti confiante para expressar meu inglês. São conselhos excelentes e que vão enriquecer muito meu aprendizado. Sou iniciante básico, mas estou muito feliz porque por meio do Real Life English eu estou conseguindo me comunicar e entender o inglês dos outros praticantes e falantes nativos. Realmente, estou muito feliz pois ainda são apenas 6 meses que frequente esta comunidade e já consigo interagir, dar opiniões, já tenho alguns amigos enfim adoro vocês. Faço todas as dicas postadas nos diversos artigos da comunidade. Gosto muito de vocês Justin e Simon. Obrigado!

    • Justin says:

      Olá Valentim, que bom que gostou do texto e que está te ajudando.Estamos aqui para isso. Você ja liu este artigo que escrevi a semana passada? http://reallifebh.com/conquerfear Acho que vai gostar. Abraço

  • Se você seguir isso, você não vai errar, mas também você sairá do lugar.
    Essa tradução esta faltando uma palavra, ou seja, mas tambem voce nunca saira do lugar.

  • Diviane Keully says:

    Com essa publicação você me ajudou a não desisti. Ontem quando estava falando com um holandês troquei a palavra “kitchen ” invés de “chicken “. Me odiei por causa disso.

    • Olá Diviane, Obrigado por ler e comentar! Que legal sua historia. Isso é parte do processo, e qualquer processo de realmente aprender um idioma vai estar cheio de histórias assim. Podemos abraçar e rir de nos mesmos! Uma vez, quando comecei a aprender Português eu fui para “a cachoeira da fumaça” e falei “vamos na cachaça da fumaça.” (e tenho muita historia assim)

  • Alberto says:

    Thank you for this words