Esta é a segunda parte da entrevista com o professor e rapper Fluency MC. Na primeira parte (Rap que Ensina Inglês), apresentamos os diferentes aspectos de seu projeto internacional de música e sua paixão por ensinar. Ele também nos contou um pouco de sua história com a linguagem e como ele a sintetizou com a música.

Hoje iremos discutir com o Fluency MC (também conhecido como Jase Levine) fatos do seu passado, dicas que podem te ajudar a se inspirar e como usar seu método de música. Discutiremos também o poder da mídia social no auxílio ao aprendizado, bem como a turnê mundial que ele está prestes a realizar, seu método e seus workshops de aprendizado.

Ele já esteve em diversos países: dos Estados Unidos ao Oriente Médio, incluindo a África. Agora ele gostaria de vir ao Brasil! Talvez possamos espalhar a ideia e trazê-lo para cá!

Se você ainda não teve a chance de saber mais sobre o Fluency MC e seu projeto, você pode encontrá-lo aqui:

Agora vamos direto ao assunto, aqui está o Fluency MC!

O que te transformou em professor de Inglês como Segunda Língua (ESL) e, ainda, o que te inspirou a relacionar a sua paixão por música com as aulas? 

Depois de me formar no Vassar College, em 1992, passei rapidamente pelo ramo da música. Logo após, engrenei em um programa de doutorado em Psicologia na Universidade de Temple. Saí de lá e voltei a trabalhar com música antes de fazer o curso CELTA. Acabei caindo de paraquedas em um programa de mestrado em TESOL na Hunter College.

Minha pesquisa e meus interesses como professor em psicologia foram canalizados para a linguística aplicada e para o desenvolvimento da linguagem. Como instrutor de mestrado e instrutor de ESL (English as a Secong Language), desenvolvi uma paixão pelos materiais usados nas aulas e pela teoria do aproveitamento da segunda língua. Sempre fui apaixonado por trabalhar com todos os tipos de históricos culturais, em especial com estudantes de outros países que sonhavam em estudar em uma Universidade ou Faculdade nos Estados Unidos.

Acabei não terminando o programa de doutorado. Queria algo mais prático, fora da academia. Fui baterista e DJ por anos, então tentei ir para o lado da música por um tempo. Eu sabia que era um professor nato, só não sabia onde exatamente iria me encaixar.

Me apaixonei com os programas do ESL desde a primeira aula que lecionei. Estava ensinando a um grupo de imigrantes da América Central que trabalhava em uma fábrica no Brooklin, em Nova York.

A história de como comecei a usar a música em minhas aulas começa de forma gradual. Fui um DJ de hip hop e professor de inglês por muitos anos antes de juntar essas duas habilidades e criar o Fluency MC. Sempre usava músicas em sala de aula, mas nunca eram as minhas próprias. Acho que a razão principal de eu ter demorado tanto para escrever minhas próprias rimas é que nunca me imaginei como um rapper. Sempre me vi como um DJ e fã de músicas de rap. Mas, como já estava criando tanto material para o ESL/EFL, decidi transformá-las em música e nomeá-las ColloTunes.

Você pode no explicar o COLLOTUNES, a importância do COLLOCATION e, por fim, por que professores e alunos de inglês deveriam usar essas ferramentas?

ColloTunes são as músicas e os vídeos que faço para ensinar vários tópicos da língua inglesa, em especial, os do ESL-EFL. Acredito que a melhor forma dos professores usarem o ColloTunes é com o material que eu disponho em meu livro “Rhyme-On-Time!”. Eles também podem criar seu próprio material, baseando-o em seus alunos e seus interesses.

ColloLearn é a maneira como eu ensino, o nome dos meus materiais e o nome da minha empresa. O método é baseado no conceito de “arranjo” (Em inglês “Collocation”, por isso ele usa “Collo” como uma abreviação). Exemplos de arranjo são “pedaços” de palavras com alta-frequência (ex: go online, make coffee, in a good mood). ColloTunes são cheios de arranjos. ColloCards (que você verá abaixo em breve) são cartas cheias de arranjos.

Esses arranjos são muito importantes, uma vez que são blocos essenciais na construção do aprendizado da linguagem. Aprendemos nossa primeira língua dessa forma. Quando minha filha de cinco anos aprendeu o arranjo “do homework”, ela não pensou no que significava “do” ou o fato de que o verbo é seguido por um objeto direto na voz ativa. Ela aprende o significado ouvindo repetidas vezes. Talvez ela diga “make homework” até que ela ouça “do homeworks” o suficiente para gravar a forma correta.

Conte-nos um pouco sobre os 3 “R”s (RELAXE, REPITA E RELEMBRE) e diga-nos o porquê da sua importância para o aprendizado.

O processo do aprendizado de línguas é quase igual se compararmos com o aprendizado da nossa língua nativa. As grandes diferenças típicas são:

(1) o montante de informação que o aluno recebe

(2) o quã0 confortável/motivado o aluno está com aprender a nova língua.

Em circunstâncias normais, crianças absorvem muita informação aprendendo sua primeira língua e o fazem de uma maneira relaxada e motivada. Elas não estão preocupadas em errar e o processo de aprendizado é natural e divertido.

Quando ouvimos uma propaganda na TV ou uma música que gostamos e ouvimos repetidamente, as palavras grudam em nossa cabeça. Lembramo-nos do que está sendo dito naturalmente, e não porque tentamos memorizar conscientemente. Decorar não é muito útil porque é estressante e, normalmente, resulta no esquecimento em meses, semanas ou até mesmo dias. Músicas ficam na nossa cabeça para sempre!

Que tipo de feedback você teve dos alunos que realmente gostaram do seu método? Qual foi o impacto na vida deles?

O retorno que recebo é geralmente de fãs que são alunos de inglês dizendo que meu material os ajudou a tornar o aprendizado divertido, fazendo com que eles se lembrem facilmente do vocabulário e das estruturas através da música. Tenho alguns fãs, que inclusive estão na página do Fluency, que são fanáticos! Conversam sempre comigo, com outros professores e alunos. Percebi que a proficiência deles melhorou e muito!

Tenho a sorte de ter um grande número de professores como fãs. Eles me contam como consigo motivá-los a ensinar e como os inspiro a inventar atividades com meu material e criam seus próprios! Este tipo de feedback é, naturalmente, uma incrível inspiração para mim e me mantém muito motivado.

Você tem tido muito impacto na mídia social, com o canal no YOUTUBE com MAIS DE UM MILHÃO DE VISITAS e uma presença enorme no FACEBOOK. Como sua ideia se espalhou tão rapidamente e como você a enxerga se desenvolvendo cada vez mais?

Para mim, não parece que foi assim tão rápido! No primeiro ano eu não me interessei em chamar a atenção de alunos e professores para o meu trabalho, o que eu queria era atingir o maior número deles. O que chamou a atenção no Youtube foi o video “StickStuckStuck”. No Facebook, postei estrategicamente o conteúdo do Youtube e de aulas que eu dava como professor e, mais importante, aproveitava meu tempo para alimentar a comunidade de professores e alunos com a Fluency Page.

No curto prazo, enxergo a Fluency Family crescendo e ficando mais ativa na mídia social. Com o passar do tempo, consigo me imaginar entregando vídeos chamados de MOOC, que é um mix de síncronas e assíncronas, para centenas ou até milhares de alunos ao mesmo tempo.[media url=”http://www.youtube.com/watch?v=4Wt5N1BCsL4″ width=”600″ height=”400″]

Como o poder da mídia e as “ESL Celebridades”, assim como você, conseguem mudar a maneira como o inglês é ensinado e absorvido ao redor do mundo?

Os MOOCs terão um impacto enorme na maneira como as pessoas aprendem uma nova língua. Qualquer aluno com conexão à internet e 2 ou 4 reais para gastar vai poder aprender com os melhores e mais carinhosos professores do mundo. Enquanto isso, esses professores irão ter os alunos mais motivados e brilhantes já vistos!  Estamos prestes a presenciar algo muito, muito animador! Que a ESL Celebração comece!

O que você recomendaria a uma pessoa que ama inglês, mas não possui dinheiro o suficiente para estudar na escola?

Diria que, no momento, beneficie-se de todas as coisas gratuitas e muito boas disponíveis na internet. A busca no Google e no YouTube coloca os materiais e professores mais populares de ESL/EFL. Se você digitar “TOEFL speaking” na busca no YouTube, por exemplo, você pode encontrar os vídeos mais vistos e que são feitos pelos melhores nessa área. Ainda, é claro, siga o Collo e o Real Life English – parceiros em promover a FLUÊNCIA!

Conte-nos um pouco sobre o livro de atividades RHYME ON TIME, do site COLLOANDSPARK.COM. Explique-nos como ele tem ajudado professores e alunos a aplicar a sua visão dentro da sala de aula.

O Rhyme-On-Time é o meu primeiro livro – que vem com um pacote de músicas para o aprendizado do inglês dentro da sala de aula.  É um livro em PDF (com 115 páginas) contendo letras de músicas, atividades, folhas, planilhas e exercícios de 14 dos ColloTunes (com versões instrumentais) que vêm em formato mp3. O livro pode ser impresso ou copiado, já que os professores podem usá-lo o quanto quiserem!

Os professores que usaram o material do livro sempre me enviam um feedback bastante positivo. Muitos também relataram que o livro os guiou e forneceu confiança para usar minhas músicas dentro da sala de aula.

Qual o seu papel no grupo do Facebook, o H2E- HOW TO IMPROVE YOUR ENGLISH, uma das comunidades de aprendizado de inglês mais populares e bem-sucedidas no mundo?  

A H2E, como a chamamos agora, é um dos maiores grupos que emergiram após a Primavera Árabe. Eu me juntei a eles há um ano, mais ou menos, junto com várias outras pessoas, basicamente para promover meus vídeos e minha página no Facebook. Há alguns meses, percebi que os alunos estavam muito ativos, mas não havia um professor que coordenasse as ações. Percebi também que fui colocado como Administrador, logo, comecei a trabalhar. O grupo é excelente, acho que todos vocês deveriam se juntar a nós!

Vimos que você VIAJOU BASTANTE PARA PROMOVER seu trabalho e seus workshops. Por onde você já esteve e quais foram os momentos mais importantes?

Em 2011, fui ao Marrocos e em abril deste ano estive na Tunísia. Os momentos mais importantes com certeza foram os grupos de estudantes e professores com os quais eu me encontrei, por serem tão enérgicos e entusiasmados. Estar em uma cidade diferente praticamente todos os dias também foi muito emocionante!

ESTÃO DIZENDO POR AÍ que você está preparando uma nova TURNÊ MUNDIAL. Quais são seus planos para esta turnê e quais são suas maiores expectativas?

Estou fazendo uma série com três episódios no Oriente Médio e no norte da África. No momento, estou no quarto dia, em um total de 40! Estarei em Bahrain até dia 19 de outubro, quando irei para o Omã por uma semana. De lá partirei para Israel, Palestina, Jordânia e depois Marrocos.

Você pode nos dar uma visão geral acerca dos seus WORKSHOPS DE ENSINO? Quais foram as partes mais enriquecedoras durante os mesmos?

Estou sempre com novos grupos de professores e alunos, em um cenário em que muitos deles ou mesmo nenhum possui conhecimento do meu material. Assim sendo, eu foco primeiramente em apresentar-lhes a teoria e a prática por detrás do meu método antes de demostrá-lo e de envolvê-los. A parte mais enriquecedora é o quão rápido eles captam o material e o quão divertido é o tempo que passamos juntos nas sessões de workshops.

E, finalmente, com o fato de que o Real Life English é baseado em Belo Horizonte, no Brasil, o que você acha de visitar/ passear por esses lados do mundo? 

Quando comecei minha carreira de professor, em Nova York, meus estudantes eram majoritariamente brasileiros. Queria MUITO ter ido visitar o país quando eu tinha 14 anos! Ouvi dizer que vários RELOS (Escritórios Regionais da Língua Inglesa nas Embaixadas dos Estados Unidos) na América do Sul estavam interessados em me levar para lá. Espero que algum desses escritório esteja em Brasília! Estou de dedos cruzados!!

Se você gostou deste artigo, pedimos a você que compartilhe, curta, comente com seus amigos. Fale para o mundo sobre o Movimento Real Life English, que já possui mais de 3 mil membros de mais de 50 países. Se você ainda não faz parte, entre agora na Comunidade Internacional de Aprendizado Real Life English, em que tópicos como este são dicutidos constantemente. Obtenha uma cópia do nosso popular e-book, 101 English Words You Won’t Learn in School.